quarta-feira, 28 de maio de 2014

Relato de uma leitora BETA - #EOCEOI

Olha só que lindeza esse relato de mais uma leitora BETA, que por sinal, é minha amiga amada chamada: "Mônica Fóes". 


Vidas sofridas, amarguradas e intrigantes que nos fazem viajar de fato dentro da história de cada um dos personagens tentando desvendar qual passo será o próximo, o que vai acontecer agora e se perguntar a todo momento o por que disso ou o por que daquilo... Perguntas que ao longo da trama vão sendo desvendadas de maneira que o surpreendente se faz transbordar em forma de diversos sentimentos.... 
“Entre o Céu e o Inferno” me fez ter raiva, ódio, alguns momentos de máximo amor e outros de extrema tristeza... De todos os momento de pura aflição que tive até mais do qualquer outra parte mais forte do contexto e que me marcou muito foi esse trecho do “Capitulo 6: Descobertas e Decisões”: 

***
Em um desespero momentâneo, deixei que as palavras saíssem aos prantos: 
— Max, por favor, fale comigo! Ajude-me!
Logo, fez-se ouvir um suspiro profundo, e segundos depois escutei sua voz: 
— Não fique assim meu amor, estou de volta! — disse as palavras sussurrando. 
Senti meu coração disparar. Realmente era ele — Max — do outro lado da linha. Eu mal conseguia pronunciar qualquer palavra depois de escutar aquela voz, que por tantas vezes foi meu remédio, minha cura. E como sempre acontecia, ficamos em silêncio por algum tempo, podendo assim escutar a respiração acelerada e o choro contido de ambos. Logo, quebrei o silêncio dizendo: 
— Max... Por favor, fale comigo. Eu preciso escutar sua voz. — suplicava, mas tão logo, não havia mais ninguém do outro lado da linha.
Minha salvação estava de volta, bem próximo de mim. Max sempre seria meu anestésico, minha cura. Ele possuía o dom de acalmar e pacificar meus pensamentos, meu coração e minhas atitudes. 

***

O clamor dela por ajuda foi tão profundo em meus pensamentos que chorei por longos 9 minutos ao sentir o quanto a escuridão, a dor e a falta de esperança dentro dela clamava não mais pela boneca mas sim pelo seu agora verdadeiro refugio de paz e calmaria chamado Max... 
Foi realmente surreal pra mim ter lido algo tão próximo da realidade humana... É até contraditório dizer “surreal” em uma frase onde cito “próximo da realidade” mas como estou acostumada a outro tipo de leitura que é a “Literatura Fantástica” me peguei ao extremo estado de choque quando fui vivenciando em meus pensamentos os momentos torturantes da vida de Alex... 
Digo com todas as letras... Sua obra é um tremendo soco no estomago e um chacoalhar para a realidade... Porque ela mostra que tudo em nossas vidas depende de nós mesmos, de nossas escolhas e são exatamente elas que definem nosso futuro. 
Defino “Entre o Céu e o Inferno” como uma obra Doce e Brutal! Onde as pessoas vão se confrontar não somente com a história, mas com elas mesmas... 
Sobre a escrita Si posso te dizer que não vi nenhum vicio de linguagem, nada fora do lugar e tudo fazendo muito sentido... 
Espero que tenha gostado pois escrevi com o coração...Te Amo Loira! E não vejo a hora de ter ele em minhas mãos...
Saudades!

Ps. More (Mônica Fóes), obrigada por tudo que representa em minha vida. Amizade verdadeira e sincera há anos. Saudades de ti também. AMO-TE de montão!!! Logo mais terás o seu. \o/

Nenhum comentário:

Postar um comentário