sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Alex = Céu e Inferno!

Aquele era um caminho pelo qual havia enveredado por um longo tempo. Um caminho do qual eu era íntima. E lá estava eu, vivendo uma sensação única de prazer que durou apenas alguns minutos, fazendo com que minha euforia fosse substituída por apatia — e de
plenamente satisfeita passei a sentir-me intensamente consternada. 
(Livro: Entre o Céu e o Inferno - Cap.22)

Nenhum comentário:

Postar um comentário